domingo, 19 de março de 2017

Versões #21


   Chuck partiu para a jam session celestial. Há de convir, agora mais divertida! Não, não considero Chuck Berry "O" pai do rock - divido essa paternidade por três, Elvis Presley, Jerry Lee Lewis e Little Richards - mas longe de mim desmerecer o velho Berry, que foi, sim, um dos maiores ícones do rock'n'roll. E, claro, uma máquina hits.
   O vi em 2008 em um show que por pouco não foi o último. Poucos sabem, ele teve uma parada cardíaca antes do show e uma injeção de adrenalina o resgatou. Na hora estranhei, ele mal se mexia, dificuldade para solar e cantar, associei à idade avançada (82 ou 83). E ainda assim me diverti.
   Deixando de lado a insensibilidade dos produtores ($$$$), fui privilegiado. Pensei, ele viu o rock nascer!, ele estava lá!... Ele viu e fez parte daquela porra! Ele teve richa com Jerry Lee Lewis, disputou hits nas paradas com Elvis Presley, influenciou a maioria dos guitarristas sessentistas. Isso não é pouco.
   Minha humilde homenagem a Chuck Berry, um "versões" com Maybelline, gravada em 1955 e produzida pela Chess Records, essa "A" gravadora do blues elétrico. Impressionante quanta gente de diferentes linhas na música o cara inspirou. Evidente, a original é a definitiva, a do Jerry Lee Lewis é muito boa, entretanto a de John Hammond Jr é fantástica, um blues matador! O primeiro vídeo é uma entrevista bem bacana e fala um pouco sobre a música.

Chuck Berry




Carl Perkins



Jerry Lee Lewis



Elvis Presley



Marty Robbins



Johnny Rivers



Ted Nugent



Foghat



Gene Vincent



Tommy Sands



The Dovells



Hoyt Axton



John Hammond Jr.



The Searchers


quinta-feira, 9 de março de 2017

terça-feira, 7 de março de 2017

sexta-feira, 3 de março de 2017

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

1º Curitiba Jazz Festival

[Press Release]


Três dias de jazz da maior qualidade é o que o público desfrutará durante o 1º Curitiba Jazz Festival, promovido pelo Curitiba Backpackers Hostel nos dias 21, 22 e 23 de outubro. Será um encontro dos melhores músicos de jazz da cidade, todos com carreira de destaque nacional e internacional. Ainda haverá gastronomia, mostra de cinema de jazz (sábado e domingo), bazar, troca de discos, exposição de artes, fotografia e live paint.

Programação completa:

21/10 Sexta-feira, a partir das 18h

– Sub Jazz a Reunião, uma formação especial da velha guarda do jazz paranaense com Helinho Brandão, Saul do Trumpet, Paulinho Branco, Sandro Guaraná, Fernando Kakau, Allan Giller Branco e Ian Giller Branco.  


- After na Casa Verde para as 100 primeiras pessoas que chegarem ao festival. A Casa Verde fica na Rua Barão de Antonina, 54, a 100 metros do hostel.


22/10 Sábado, a partir das 11h

- Rodolfo Reichmann Trio. Já está há 16 anos na estrada, liderado pelo maravilhoso pianista Rodolfo Reichmann. Tocou em diversos festivais no Brasil e no mundo, nos principais bares de Jazz em Nova York, e foi destaque na cena jazz paulistana. A discografia conta com quatro albuns. 


- Saul do Trumpet Quarteto. Precursor do jazz no estado do Paraná, Saul é o único artista vivo que teve uma premiação também com seu nome, o ‘’Prêmio Saul do Trumpet’’. Já tocou com diversos ícones da música, incluindo Waltel Branco, Mauro Senise, Hermeto Pascoal, Leny Andrade, Arismar do Espírito Santo, Proveta e Helio Brandão. 

- Sotak Brasil Jazz Fusion. Está há 30 anos na estrada, e já participou dos principais festivais de jazz no Brasil e no mundo. Entre eles, por quatro anos no Montreux Jazz Festival. Foi premiado como melhor CD do ano no prêmio ‘’Saul do Trumpet’’. Seus integrantes foram os idealizadores do festival JAZZ BRASIL.

- Gegê Felix Trio. Com uma personalidade própria, Gegê Felix impressiona não só pelos arranjos e originalidade de suas composições, mas também pela clareza das notas que extrai do seu instrumento, o violão, ao qual se dedica desde os 10 anos de idade.


23/10 Domingo, a partir das 15h.


- Ná Tocaia Trio. A música do Ná Tocaia Trio mostra a produção atual de músicos de trajetória internacional. O baixista Glauco Sölter gravou três CDs solo e tem atuado em festivais ao redor do planeta, enquanto o guitarrista Mario Conde, que morou quatro anos na Suíça, é considerado uma das revelações da musica instrumental brasileira. Por sua vez, o baterista Endrigo Bettega tem sido requisitado por artistas nacionais e europeus para turnês e gravações. 

-Jazz Maia. A pianista Marília Giller é, sem dúvida, uma das grandes personalidades da música instrumental curitibana. Como historiadora e pesquisadora, ela trabalha pela conservação e disseminação da arte musical desde os seus primórdios. Na outra ponta, ela se envereda pelo jazz fusion. Marília toca com seus dois filhos, Alan Giller Branco no baixo, e Ian Giller Branco na bateria e Steel Drum.


PONTOS DE VENDA: Disk-Ingressos (Loja Palladium - de segunda a sexta, das 11hs às 23hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs, -  e quiosques instalados nos shoppings Mueller e Estação - de segunda a sábado, das 10hs às 22hs, e aos domingos, das 14hs às 20hs), Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs) e pelo portal www.diskingressos.com.br. Informações: 41 33150808.

Serviço
1º Curitiba Jazz Festival
21, 22 e 23 de outubro
Rua Nilo Peçanha, 243, São Francisco
Censura: 18 anos

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Curtinhas Rock Riu 6

Mastodon, aula de heavy metal atual, sem saudosismo ou "contemporaneidades modernosas". Que Bandaça!

Curtinhas Rock Riu 5

Steve Vai é a prova viva de que se mastubar com técnica e elegância resulta em fama e dinheiro.

domingo, 20 de setembro de 2015

Curtinhas Rock Riu 4

EXTRA! EXTRA!
Após Dani Monteiro, do Multishow, falar que Elton John fez sucesso nos anos 80, a repórter admite que estudou a carreira do músico pelo DataFolha.

Curtinhas Rock Riu 3

Após inúmeros arrastões e furtos na entrada do Rock in Rio por menores de idade, a produção do Festival cogita chamar Justin Bieber para acalmar os marginais.

Curtinhas Rock Riu 2

Sem dúvidas, Jesus Christo retornou e está sob a alcunha de Rock in Rio. Nessa volta, ele já fez alguns milagres, dentre eles a ressurreição de Seal.

Curtinhas Rock Riu 1

Nunca, nunca, NUNCA, NUN-CA leve a sério um show em que os músicos mudam de vestimenta ao longo do espetáculo.

#FicaAdicaQueen

terça-feira, 30 de junho de 2015